Hot Best Seller

Horror em Gotas

Availability: Ready to download

“Vou lhe contar uma história, mas você tem que prometer não contar a ninguém. Queime esses papéis.” Horror em Gotas reúne 30 contos de terror, uma gota por dia, um pesadelo por noite, para que você sinta o horror desses personagens na própria pele. Tranque as portas. Apague as luzes. Não olhe para trás. O medo está à espreita e o seu tempo está acabando. Tique. Taque.


Compare

“Vou lhe contar uma história, mas você tem que prometer não contar a ninguém. Queime esses papéis.” Horror em Gotas reúne 30 contos de terror, uma gota por dia, um pesadelo por noite, para que você sinta o horror desses personagens na própria pele. Tranque as portas. Apague as luzes. Não olhe para trás. O medo está à espreita e o seu tempo está acabando. Tique. Taque.

51 review for Horror em Gotas

  1. 4 out of 5

    Laís

    Resenha do blog Sonhos, Imaginação & Fantasia. Horror em gotas, de Karen Alvares, reúne 30 contos de terror e horror, alguns mais curtos, alguns mais longos, alguns com pegada mais sobrenatural, outros com enredos mais realistas. Como são 30 contos (31 na edição comemorativa; eu tenho a primeira edição), não vou falar sobre todos; em vez disso, farei um apanhado geral. Já comentei algumas vezes que eu tenho um pé atrás com histórias de terror, porque sempre fico na expectativa de que elas me assus Resenha do blog Sonhos, Imaginação & Fantasia. Horror em gotas, de Karen Alvares, reúne 30 contos de terror e horror, alguns mais curtos, alguns mais longos, alguns com pegada mais sobrenatural, outros com enredos mais realistas. Como são 30 contos (31 na edição comemorativa; eu tenho a primeira edição), não vou falar sobre todos; em vez disso, farei um apanhado geral. Já comentei algumas vezes que eu tenho um pé atrás com histórias de terror, porque sempre fico na expectativa de que elas me assustem — e, quando tratam de elementos dos quais não tenho medo, sempre acabo me decepcionando. E minha experiência com esse livro foi oscilante. Algumas histórias, por focarem em situações ou criaturas que eu não temo, acabaram não me envolvendo. Algo que talvez não tivesse acontecido se a tensão tivesse sido melhor trabalhada. Faltou mexer um pouco mais com as expectativas do leitor, fazê-lo prender a respiração junto do personagem — enquanto que em outros contos isso foi feito de forma bastante satisfatória. Também senti falta de me conectar com os personagens. Em certas histórias, eles nem tinham seus nomes revelados, e nem era necessário; mas eu senti falta de algo que despertasse minha empatia por eles, que me fizesse temer por eles. A escrita na maior parte do tempo me agradou. Há um pouco de tell aqui e ali e, como eu já mencionei, o suspense poderia estar mais presente, mas, no geral, a narrativa é envolvente. Quanto aos enredos, alguns trazem boas reviravoltas e bastante mistério, enquanto que outros revelaram demais, tirando o ar de especulação, o que acabou quebrando um pouco a tensão ou mistério construídos. Outros, por sua vez, ficaram um tanto exagerados nos elementos sobrenaturais, e por isso não funcionaram comigo — mas creio que tenha sido mais uma questão de gosto. No geral, meus favoritos foram aqueles que envolvem o psicológico. Gostei bastante de Azul (que também aparece na Trasgo #1), A Confissão e O Sorriso.

  2. 5 out of 5

    Guilherme

    Horror em Gotas é uma coletânea de contos de terror que recomendo muito para fãs do gênero que procuram conhecer autores brasileiros. Karen tem uma mão muito boa para modelar diversos tipos de ambientes em suas histórias. Cria situações muito diferentes, mas que seguem bem a linha condutora e não desapontam. A cada nova história, consegue com poucos parágrafos te fazer esquecer a anterior e mergulhar em um mundo novo. Talvez nesta qualidade esteja também o meu único problema com o livro. As histó Horror em Gotas é uma coletânea de contos de terror que recomendo muito para fãs do gênero que procuram conhecer autores brasileiros. Karen tem uma mão muito boa para modelar diversos tipos de ambientes em suas histórias. Cria situações muito diferentes, mas que seguem bem a linha condutora e não desapontam. A cada nova história, consegue com poucos parágrafos te fazer esquecer a anterior e mergulhar em um mundo novo. Talvez nesta qualidade esteja também o meu único problema com o livro. As histórias te prendem muito rápido, mas terminam muito rápido também. Entendo que esta é a proposta da coletânea, mas de vez em quando eu terminava com um gostinho de que a situação tão bem criada era concluída antes de atingir seu potencial e me prender de verdade. Mas estes são contos curtos de qualquer forma, por isso não posso dizer que fiquei decepcionado em qualquer momento. Se você gosta do gênero, e quer ter um pouco de terror em um dia longo, esta é uma ótima opção.

  3. 4 out of 5

    Paulo Vinicius Figueiredo dos Santos

    Li em doses homeopáticas essa coletânea de contos. A Karen tem uma mão excelente com personagens e situações aterrorizantes. Como imaginei, a autora prefere um terror mais psicológico, apesar de ela se aventurar por algumas situações que fazem lembrar A Profecia. Gostei bastante de Horror em Gotas e já recomendo a autora.

  4. 5 out of 5

    Lethycia Dias

    "Horror em gotas" é uma coletânea de contos de terror escritos em 2013 como parte de um projeto colaborativo de publicação de contos diários, e tem o acréscimo de mais um conto escrito em 2016. As histórias desse livro são quase todas curtas e apresentam várias formas de trabalhar com nossa imaginação e nossos medos. Em algumas, o terror é instigado por algo desconhecido ou sobrenatural; em outras, é causado pela natureza humana, pela violência, por sentimentos de ódio ou vingança, ou ainda por i "Horror em gotas" é uma coletânea de contos de terror escritos em 2013 como parte de um projeto colaborativo de publicação de contos diários, e tem o acréscimo de mais um conto escrito em 2016. As histórias desse livro são quase todas curtas e apresentam várias formas de trabalhar com nossa imaginação e nossos medos. Em algumas, o terror é instigado por algo desconhecido ou sobrenatural; em outras, é causado pela natureza humana, pela violência, por sentimentos de ódio ou vingança, ou ainda por informações com as quais os personagens não conseguem lidar. Uma coisa que me chamou atenção nos contos é que em quase todos existe um ponto de virada no final, uma frase ou palavra que dá sentido a toda a situação apresentada antes ou que a modifica de uma forma que os personagens não podem mais controlar - e quer alguma coisa mais assustadora do que não termos controle sobre nosso destino? Fiz uma leitura lenta, apesar das poucas páginas do livro. Mas pude apreciar bem o que li. Entre os melhores contos presentes aqui, posso destacar "Gato vadio", "Game Over", "Focinho de porco", "Doze" e "O homem sem rosto". Eu já tinha lido contos da Karen Alvares em outros e-books antes, mas esse foi o meu primeiro contato com uma publicação um pouco mais extensa de autoria dela, e percebi um uso muito bom das narrativas curtas, das palavras bem calculadas para dizer apenas o necessário. Quero muito ler mais livros dela, e recomendo bastante a leitura de "Horror em gotas".

  5. 4 out of 5

    David Silva

    Uma coletânea com vários contos curtinhos. Alguns funcionaram muito bem pra mim, outros nem tanto. Lá pela metade da leitura eu já havia decidido dar três estrelas, porque Horror em gotas estava sendo uma leitura rápida e satisfatória, mas que pela natureza breve das histórias, eu não conseguia me conectar em um nível emocional. Isso pelo menos até o último conto, "O sorriso". O tipo de conto que vale a compra. Ele foi tão bom, tão especial, que merece uma estrela a parte. Uma coletânea com vários contos curtinhos. Alguns funcionaram muito bem pra mim, outros nem tanto. Lá pela metade da leitura eu já havia decidido dar três estrelas, porque Horror em gotas estava sendo uma leitura rápida e satisfatória, mas que pela natureza breve das histórias, eu não conseguia me conectar em um nível emocional. Isso pelo menos até o último conto, "O sorriso". O tipo de conto que vale a compra. Ele foi tão bom, tão especial, que merece uma estrela a parte.

  6. 4 out of 5

    Nfraccaroli

    O livro é bem escrito e por trazer histórias curtas, ele é bem dinâmico. Me ajudou bastante a adquirir o hábito da leitura e colocar essa rotina no meu dia a dia. Alguns contos me marcaram e eu lembro de detalhes como se fosse um filme. Outros nem tanto. Mas para quem gosta de um livro de suspenso que muda bastante e traz muitos cenários, é uma ótima leitura.

  7. 5 out of 5

    Júlia

    completamente fora do que eu costumo ler, mas a variedade de histórias me surpreendeu bastante. Uma leitura legal para quem tá com pressa - 31 contos, cada um super curto; dá para ler tranquilamente ao longo do mês enquanto espera em fila ou nas aulas chatas ou todo em um dia só

  8. 5 out of 5

    khordofon

    O escritor brasileiro ainda tem muita dificuldade de escrever terror - esquece que as regras do terror são diferentes das regras da literatura "comum". Sanguinolência não é terror. Explicar demais mata o terror. Tentativas de frases de efeito não são terror. Descrever demais acaba com o terror, assim como tentar manter um ar literário. "O único lugar para fugir era retornando para aquela cena maldita" - quem pensa assim? "Gritei sozinho na minha sala de estar" (what? hahaha), "o celular estava s O escritor brasileiro ainda tem muita dificuldade de escrever terror - esquece que as regras do terror são diferentes das regras da literatura "comum". Sanguinolência não é terror. Explicar demais mata o terror. Tentativas de frases de efeito não são terror. Descrever demais acaba com o terror, assim como tentar manter um ar literário. "O único lugar para fugir era retornando para aquela cena maldita" - quem pensa assim? "Gritei sozinho na minha sala de estar" (what? hahaha), "o celular estava sem chip, e daí?" (é isso que faz gente morrer em filmes de terror). Logo notei que não são contos de terror - são contos com "estética dark" (muita gente acordando em locais sombrios, um pouco de sanguinolência sem sentido, umas coisas ~~esquisitas~ acontecendo), mas que não têm a maravilha de "puta merda, hoje eu não durmo" que foi aperfeiçoada com os creepypastas (que, aliás, já foram copiadas e pioradas em contos como o Estátuas Estranhas; por que autor brasileiro não consegue escrever terror direito? Mesma coisa com O Vilarejo - tem a estética, mas não tem o medo e passa longe do medo). Acho que falta uma tentativa de verossimilhança e compleição (ou a falta de uma compleição que dê ainda mais medo). "Acordei, matei um cara e fiz carinho num gato" passa longe disso. Se você espera contos que deem medo; se você vem de uma paixão por lendas urbanas e fantasmas e cold cases e real crime, acho que esse livro não é pra ti. Não foi pra mim. Se você espera contos com estética sombria, vá em frente.

  9. 5 out of 5

    Marcelo Rodrigo

    Excelentes contos recheados de horror e um pouco de suspense, leituras rápidas e com detalhes ricos para quem gosta do gênero.

  10. 4 out of 5

    Samuel Freire

  11. 5 out of 5

    Guilherme Gomes

  12. 4 out of 5

    Amanda Padovan

  13. 4 out of 5

    Bruno

  14. 5 out of 5

    Dani

  15. 5 out of 5

    Amanda

  16. 5 out of 5

    Elis

  17. 5 out of 5

    Shay

  18. 5 out of 5

    Julia Schwartzman

  19. 5 out of 5

    Antonio Crepaldi

  20. 5 out of 5

    Nicole

  21. 4 out of 5

    Dinamarco

  22. 4 out of 5

    Jéssica Nogueira

  23. 5 out of 5

    Luiza Noronha

  24. 4 out of 5

    Larissa Cezana

  25. 4 out of 5

    Maurício Gardini

  26. 4 out of 5

    Nathália Simonetti

  27. 4 out of 5

    leidi.

  28. 4 out of 5

    Maurício da Fonte Filho

  29. 5 out of 5

    Kênia Rodrigues

  30. 4 out of 5

    Juliana Babiski

  31. 5 out of 5

    Phillipe Rego

  32. 5 out of 5

    Camila Villalba

  33. 4 out of 5

    Priscila Caraça Mantovani

  34. 4 out of 5

    Sandro G. Moura

  35. 5 out of 5

    Rodrigo Mesquita

  36. 4 out of 5

    Matheus Sales

  37. 4 out of 5

    Bruna

  38. 5 out of 5

    Fabi

  39. 5 out of 5

    Melissa Sá

  40. 4 out of 5

    Denis C de Azevedo

  41. 4 out of 5

    Class Clown

  42. 5 out of 5

    Tarsis Glauber

  43. 5 out of 5

    Danton Brittes

  44. 5 out of 5

    Priscila Ipiranga

  45. 4 out of 5

    Isaac

  46. 5 out of 5

    Amanda Coelho

  47. 4 out of 5

    Clariana Castro

  48. 5 out of 5

    Bárbara Herdy

  49. 5 out of 5

    Ben

  50. 5 out of 5

    Victor Gramolini

  51. 4 out of 5

    Thayná Silva

Add a review

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Loading...